João da Cunha Souto Maior

From WikiBr
Jump to navigation Jump to search
Disambig grey.svg Nota: Para Para o maçon, veja João da Cunha Sotto-Mayor.


João da Cunha Souto Maior

João da Cunha Souto Maior foi um administrador colonial português no Brasil.[1]

Foi capitão-general e governador da capitania de Pernambuco, entre 13 de maio de 1685 e 29 de junho de 1688.[1]

Foi fidalgo da Casa Real e comendador de São Mamede de Trovisco na Ordem de Cristo.[1]

Décimo primeiro governador, deixou reputação, segundo o historiador Evaldo Cabral de Mello comenta em sua obra «A fronda dos mazombos», quase tão lastimável quando a de Jerônimo de Mendonça Furtado, alcunhado o Xumbergas.[2]

Referências

  1. 1,0 1,1 1,2 Lima, José Ignácio de Abreu e (1845). Synopsis ou deducção chronologica dos factos mais notaveis da historia do Brazil. Recife: M. F. de Faria. p. 144 
  2. Mello, Evaldo Cabral de (2003). A fronda dos mazombos: nobres contra mascates, Pernambuco, 1666-1715. São Paulo: Editora 34. p. 63