Notação de engenharia

From WikiBr
Jump to navigation Jump to search

Notação de engenharia ou forma de engenharia é uma versão da notação científica , em que o expoente de dez deve ser divisível por três (isto é, são potências de mil, mas escrito como, por exemplo, 10em vez de 1.0002). Como uma alternativa para a escrita de potências de 10, prefixos SI podem ser usados[1] , que também costumam fornecer passos de um fator de mil.

Em calculadoras, notação de engenharia é chamado de modo "ENG".

História

Uma implementação inicial de notação de engenharia em forma de seleção de intervalo e apresentação de números com prefixos SI foi introduzido no contador freqüência computadorizado HP 5360A pela Hewlett-Packard , em 1969.

Baseado em uma idéia por Peter D. Dickinson a primeira calculadora para suportar notação de engenharia exibindo valores de expoente com potência de dez  foi o PS-25 , em 1975. Isto foi implementado como um modo de exibição dedicado, em adição a notação científica.

Visão geral

Comparada a notação científica normalizada, uma desvantagem da utilização de prefixos SI e engenharia de notação é que valores significativos não são sempre facilmente perceptível. Por exemplo, 500 µm e 500 × 10−6 m não podem expressar a incerteza distinções entre 5 × 10−4 m, 5.0 × 10−4 m, e de 5,00 × 10−4 m. Isto pode ser resolvido alterando o intervalo de coeficiente em frente ao espelho comum (1 a 1000 0,001–1.0. Em alguns casos, pode ser adequado; em outros, pode ser impraticável. No exemplo anterior, de 0,5 mm, de 0,50 mm, ou 0.500 mm teria sido usado para mostrar a incerteza e valores significativos. Também é comum ao estado a precisão explicitamente, como "47 kΩ ±5%"

Outro exemplo: quando a velocidade da luz (exatamente 299792458 a definição do metro e do segundo) é expresso como 3.00 × 108 m/s ou 3,00 × 105 km/s, então é claro que ele está entre 299 500 km/s e 300 a 500 km/s, mas quando usando 300 × 106 m/s ou 300 × 103 km/s, 300 000 km/s, ou seja, o incomum, mas curto a 300 Mm/s, isso não está claro. Uma possibilidade é utilizar 0.300 Gm/s, conveniente escrever, mas pouco prático na compreensão (de escrever algo grande como uma fração de algo ainda maior; em um contexto de grandes números expressos na mesma unidade, isto pode ser conveniente, mas que não se aplica aqui).

Por outro lado, a engenharia de notação permite que os números corresponder explicitamente o seu correspondente em SI prefixos, o que facilita a leitura e a comunicação oral. Por exemplo, a 12,5 × 10−9 m pode ser lido como "doze pontos-cinco nanômetros" e escrito como de 12,5 nm, enquanto que a sua notação científica equivalente a 1,25 × 10−8 m provavelmente seria lido como "um-ponto-de-dois-cinco vezes dez-para-o-negative-oito metros".

Engenharia de notação, como notação científica em geral, pode usar o E-notação, tais que

3.0 × 10-9

pode ser escrito como

3.0 do E−9 (ou 3.0, e−9)

O endereço de E (ou e) não deve ser confundido com o exponencial e que possui um significado completamente diferente. Neste último caso, seria demonstrado que a 3e−9 ≈ 0.000 370 23.

Prefixo 1000m 10n Escala curta Escala longa Equivalente numérico Desde[nota 1]
Nome Símbolo
iota Y 10008 1024 Septilhão Quadrilião 1 000 000 000 000 000 000 000 000 1991
zeta Z 10007 1021 Sextilhão Milhar de trilião 1 000 000 000 000 000 000 000 1991
exa E 10006 1018 Quintilhão Trilião 1 000 000 000 000 000 000 1975
peta P 10005 1015 Quadrilhão Milhar de bilião 1 000 000 000 000 000 1975
tera T 10004 1012 Trilhão Bilião 1 000 000 000 000 1960
giga G 10003 109 Bilhão Milhar de milhão 1 000 000 000 1960
mega M 10002 106 Milhão Milhão 1 000 000 1960
quilo k 10001 103 Mil Milhar 1 000 1795
hecto h 10002/3 102 Cem Centena 100 1795
deca da 10001/3 101 Dez Dezena 10 1795
nenhum 10000 100 Unidade Unidade 1
deci d 1000-1/3 10−1 Décimo Décimo 0,1 1795
centi c 1000-2/3 10−2 Centésimo Centésimo 0,01 1795
mili m 1000-1 10−3 Milésimo Milésimo 0,001 1795
micro µ 1000-2 10−6 Milionésimo Milionésimo 0,000 001 1960
nano n 1000-3 10−9 Bilionésimo Milésimo de milionésimo 0,000 000 001 1960
pico p 1000-4 10−12 Trilionésimo Bilionésimo 0,000 000 000 001 1960
femto f 1000-5 10−15 Quadrilionésimo Milésimo de bilionésimo 0,000 000 000 000 001 1964
atto a 1000-6 10−18 Quintilionésimo Trilionésimo 0,000 000 000 000 000 001 1964
zepto z 1000-7 10−21 Sextilionésimo Milésimo de trilionésimo 0,000 000 000 000 000 000 001 1991
iocto y 1000-8 10−24 Septilionésimo Quadrilionésimo 0,000 000 000 000 000 000 000 001 1991
  1. O sistema métrico foi introduzido em 1795 com seis prefixos. As outras datas estão relacionadas ao reconhecimento pela resolução da Conferência Geral de Pesos e Medidas (CGPM).

Binário de engenharia de notação

Assim como decimal de engenharia de notação pode ser visto como uma base-1000 notação científica (103 = 1000), binário de engenharia de notação refere-se a uma base de 1024 notação científica (210 = 1024), onde o expoente de dois devem ser divisível por dez. Isto está intimamente relacionado com a base-2, de ponto flutuante de representação comumente usado no computador aritmética, e o uso da norma IEC binário prefixos (e.g. 1B10 por 1 × 210, 1B20 por 1 × 220, 1B30 por 1 × 230, 1B40 por 1 × 240 etc.).

IEC prefixes
Prefix Representations
Name Symbol Base 1024 Base 2 Value
yobi Yi 10248  280 1208925819614629174706176
zebi Zi 10247  270 1180591620717411303424
exbi Ei 10246  260 1152921504606846976
pebi Pi 10245  250 1125899906842624
tebi Ti 10244  240 1099511627776
gibi Gi 10243  230 1073741824
mebi Mi 10242  220 1048576
kibi Ki 10241  210 1024
10240  20 1

Veja também

Notas

Referências

  1. Gordon, Gary B.; Reeser, Gilbert A. (maio de 1969). «Introducing the Computing Counter - Here is the most significant advance in electronic counters in recent years» (PDF). Hewlett-Packard Company. Hewlett-Packard Journal. 20 (9): 2–16. Consultado em 4 de junho de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 4 de junho de 2017. […] Measurements are displayed around a stationary decimal point and the display tubes are grouped in threes to make the display more readable. The numerical display is accompanied by appropriate measurement units (e.g., Hz, Sec, etc.) and a prefix multiplier which is computed by the counter (e.g., k for kilo, M for mega, etc.). There are 12 digital display tubes, to permit shifting the displayed value (11 digits maximum) around the fixed decimal point. Insignificant digits and leading zeros are automatically blanked so only significant digits are displayed, or any number of digits from 3 to 11 can be selected manually. Internally, however, the computer always carries 11 digits. […]  (NB. Introduces the HP 5360A Computing Counter.)